Na manhã da última quinta-feira (26/09/2019), a Secretaria de Relações Institucionais (Serin) empossou as/os novas/os conselheiras/os do Conselho Estadual de Fomento e Colaboração da Bahia (Confoco-BA) que atuarão no biênio 2019/2021.

O Confoco é o primeiro conselho estadual de fomento e colaboração constituído no Brasil e atua na garantia de um espaço de participação social para a implementação de políticas públicas, regrado pelo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC). Nesse ano, Eliana Rolemberg assumiu a presidência, representando a CESE e disse “Nosso Confoco-BA tem sido um espaço de resistência. Ele foi construído em tempos sombrios, sob a tempestade do golpe contra o governo Dilma e tem assegurado um trabalho paritário, enfrentando o desafio da transparência, dos chamamentos públicos, mostrando que o novo marco regulatório das organizações da sociedade civil, veio para evidenciar a necessidade de relações apropriadas entre sociedade civil e estado, e promover capacitação para aplicação da nova lei”.

Em entrevista, perguntamos sobre a importância de se ter uma mulher na presidência do Confoco-BA, e Eliana Rolemberg achou importante destacar o envolvimento de todas as mulheres nesse processo, sempre como maioria e se doando muito ao trabalho. Também não deixou de falar sobre a sua parceria com Mary Cláudia Cruz e Souza, representante da SERIN (Secretaria de Relações Institucionais do Governo do Estado), que foi presidente durante o primeiro mandato.

“Quando construímos o Confoco-BA foi uma grande conquista, asseguramos a alternância na presidência. No primeiro mandato ela coube ao governo (Com Mary Cláudia Cruz e Souza) e eu fiquei na vice presidência pela CESE. Mas eramos duas mulheres e o nosso compromisso foi sempre de grande parceria. Agora, nesse segundo mandato, assumo a presidência, eleita com unanimidade pelas conselheiras e conselheiros da sociedade civil.”

Eliana ainda falou sobre a representatividade das mulhere no Conselho das OSCs e as lutas que enfrentarão durante o caminho: “Das 20 pessoas participantes do conselho das Organizações da Sociedade Civil, 13 são mulheres, e sei que contarei com o apoio de todas pois nossas lutas, nossa combatividade e nossa garra me dão a esperança de que iremos cumprir com a defesa intransigente de nossa autonomia, dos nossos direitos, dos nossos conselhos de participação e controle social, não somente do Confoco, mas também nas relações com os outros conselhos, caminhando sempre em busca da garantia da democracia e da justiça em nossa Bahia, com repercussão em outros cantos do nosso país.”