Estudo do Ipea analisa interação do Estado com a sociedade

27 de janeiro de 2012


* Com informações do Portal IPEA

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apresentou no último dia 25 o Comunicado nº132 – Participação social como método de governo: um mapeamento das “interfaces socioestatais” nos programas federais.

O estudo analisa os canais de participação social nas decisões sobre elaboração, implementação e monitoramento das políticas públicas do governo federal, principalmente nas áreas de saúde, assistência social e educação.

Os dados que compõem o comunicado são do Sistema de Informações Gerenciais e de Planejamento (SIGPlan) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, que faz o acompanhamento dos Planos Plurianuais, de onde vêm os componentes da pesquisa. O período abordado é o compreendido entre os anos de 2002 a 2010.

Segundo o estudo, em 2002, 11,5% dos programas sociais do Estado eram feitos em interação com a sociedade. Em 2010, esse percentual foi de 75,4%.

O comunicado divulgado pelo instituto afirma que o desafio proposto pelo governo federal é de estabelecer a participação social como integrante das atividades do Estado, para que essas atuações tenham mais legitimidade, sejam mais eficientes – por meio da proximidade dos problemas -, tornem o governo mais transparente, e criem mecanismos para que a sociedade controle as ações governamentais.

O documento aponta os tipos de interação sócio-estatal, a natureza das políticas e os seus efeitos.

 Confira a íntegra do Comunicado 132 – Participação social como método de governo: um mapeamento das “interfaces socioestatais” nos programas federais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *