Com participação de representantes de todo país, arte e poesia, o momento revela a força de articulação das Organizações da Sociedade Civil.

 

Cerca de 114 representantes das Organizações da Sociedade Civil de todo o Brasil estiveram reunidos nesta quinta-feira (17) e sexta-feira (18), no 7º Encontro Nacional de Signatárias da Plataforma por um Novo Marco das organizações da Sociedade Civil (Plataforma MROSC). Por causa da pandemia do coronavírus, o encontro aconteceu virtualmente. Um dos objetivos do encontro era a definição dos temas prioritários para a Plataforma MROSC até o final de 2020 e a partir de 2021.

O Encontro contou com a facilitação do sociólogo e mestre em Ciência Política, Domingos Armani. “Discutimos os desafios da conjuntura para a Agenda MROSC, dando voz para representantes das Plataformas Estaduais e para as signatárias presentes, por meio de trabalhos em grupo e plenárias. Refletimos sobre os elementos que devem compor uma agenda prioritária mais imediata e para o ano de 2021″, afirmou Armani.

Eliana Rolemberg, representante da CESE no Comitê Facilitador da Plataforma MROSC, abriu o evento e ao final do encontro compartilhou suas impressões desse momento. “Eu diria que este não foi apenas um sétimo encontro, ele foi um novo encontro, um encontro inédito, não só pela capacidade de agregar mais de 100 representantes das signatárias no decorrer dos dois dias, mas por toda preparação que qualificou a participação das organizações. Houve toda uma preparação com vídeos fazendo memória dos encontros anteriores, com reunião das Plataformas Estaduais, com a colaboração delas no perfil que foi preenchido. Chegamos no encontro com muita vontade de participar e as organizações contribuíram muito nos grupos. Saímos com indicações para o planejamento das ações salientando aspectos importantes”, compartilha Eliana.

Acesse aqui os vídeos que trazem a memória dos Encontros Nacionais das Signatárias da Plataforma MROSC

Durante o encontro, as OSCs realizaram uma discussão sobre a conjuntura política atual e os principais desafios para a implementação da agenda ampla do MROSC. As Plataformas Estaduais MROSC também apresentaram, do ponto de vista de sua atuação, quais os principais entraves e desafios que enxergam para o momento. No trabalho coletivo a atividade foi realizada a partir da formação de seis grupos que discutiram qual o papel da Plataforma MROSC nesta conjuntura. Além disso, debateram também sobre como a Plataforma deve ser gerida.
A programação contou ainda com a apresentação da sistematização das discussões realizadas pelo trabalho dos grupos e a definição da nova agenda prioritária para a Plataforma MROSC. “Neste cenário nasceram muitas propostas a respeito de temas, como a reforma tributária, a defesa das organizações, no sentido de combater a criminalização das OSCs, a promoção de incidência no Congresso Nacional, assim como a promoção de diálogos com o setor privado e o fortalecimento de uma comunicação mais fluída e mais forte, por exemplo”, destacou Domingos Armani. Como conclusão da agenda prioritária e do papel da Plataforma, foram definidos os seguintes pontos:

Mobilização de candidatos/as para comprometimento com a Agenda MROSC
Acompanhamento da reforma tributária
Atuação da Plataforma no parlamento
Reconhecimento do papel das Organizações da Sociedade Civil (OSC)
Parcerias com setor público e privado
Realização de formações sobre a Agenda MORSC
Qualificação da comunicação com as signatárias
Expansão, crescimento, capilaridade e conexão com outros movimentos

Governança

“A questão da governança mostrou-se como um tema complexo, mas das reflexões nasceram dois acordos fundamentais: promover mais encontros com as signatárias e criar grupos de trabalho temáticos”, conta Armani.

 

 

 

Nesse cenário de maturação da reflexão a respeito dos caminhos da governança da Plataforma MROSC, acordou-se a organização de um processo até meados de 2021, levando em consideração as contribuições feitas neste encontro. “Eu diria que em relação a governança não conseguimos realmente chegar a uma definição, como muitos gostariam, mas não acho isso negativo, eu acho interessante que tenham saído propostas e que a gente possa aprofundar as relações a partir dos grupos de trabalho que foram constituídos e que assegura as condições para a participação das regiões, além das pessoas do Comitê Facilitador. Vamos ter condições de refletir e aprofundar as relações. E se por um lado a pandemia nos dificultou, por não termos um encontro presencial, por outro lado, ela facilitou para que possamos ter um novo encontro no início de 2021. Eu acredito que até lá temos as condições de reflexão sobre governança e a verificação da estrutura atual, poderemos assim amadurecer se ela deve permanecer ou se deve haver mudanças. Acho que depois dessa fase transitória chegaremos a uma boa conclusão do que queremos para o futuro da Plataforma MROSC fortalecida e com muita perspectiva de participação das regiões, como nós nunca vimos”, concluiu Eliana.

Entre as principais decisões a partir do encontro estão a criação dos Grupos Temáticos (GTs) sobre Formação e Interiorização e sobre Incidência Política e a definição de Reuniões Gerais Virtuais da Plataforma, ao longo do ano, com ampla participação das signatárias.

 

Arte e irreverência

Os dois dias de encontro foram animados pelas intervenções artísticas do ator e gestor da OSC Casa do Beco, Nil César, por meio de seu personagem, Seu Zé. O artista proporcionou um ambiente de descontração, provocou muitos risos e conquistou os/as participantes com muita mineirice e bom humor! Seu Zé levou para as duas tardes de encontro um olhar irreverente sobre a missão e os desafios da Plataforma MROSC, com analogias pra lá de engraçadas.

O artista Nil César, que também é gestor da OSC Casa do Beco, fez diversas intervenções bem humoradas ajudando as pessoas a utilizar o Zoom e proseando sobre a Plataforma MROSC.

 

Seu Zé ganhou até menção na poesia “A semente do amanhã”, do @poeta.luiz (Grupo Cultural Azulim). Eis os versos de luta e esperança também recitados durante o encontro:

A semente do amanhã

O mundo vive um dilema,
Com esse tal Coronavírus.
Ninguém mais dá um suspiro,
Por medo de se contaminar.
Cada um no seu lugar…
Vivendo meio escondidos.
Estamos muito cansados…
Sem saber o que fazer,
E nem pra onde correr.
Mas existe uma solução
Para tudo isso mudar…
Basta a gente acreditar…
Que teremos a solução…
Para essa confusão.
Somos muitas entidades…
Que cuidam da sociedade…
Que vive sem pão na mesa…
Em extrema linha de pobreza…
Porque os governantes…
Alguns muito ignorantes…
Anoitecem e amanhecem…
E falam daquilo que não conhece.
Mas como diz o Seu Zé,
Não somos animais, somos gente…
E se cada um plantar essa semente…
Certamente vamos vencer.

O 7º Encontro Nacional de Signatárias da Plataforma MROSC integra  o projeto “Fortalecimento e regionalização da Plataforma MROSC”. A iniciativa conta com o apoio da União Europeia no Brasil.